Terça-feira, 5 de outubro de 2021
Outubro é mês Comboniano. No dia 10 é celebrada a festa de São Daniel Comboni, um missionário e bispo italiano, que dedicou sua vida à evangelização dos povos da África e foi canonizado em 05 de outubro de 2003. O lema de Daniel Comboni era ‘África ou morte’ e se tivesse mil vidas as teria dedicado todas à missão.

Também nesse mês é celebrado o Dia Mundial das Missões (24 de outubro). O tema escolhido pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) para o mês missionário deste ano foi “Jesus Cristo é missão”, cuja inspiração bíblica é “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20).

Daniel Comboni fundou dois Institutos para as missões: os Missionários Combonianos e as Irmãs Missionárias Combonianas. Outros grupos foram surgindo a partir do carisma e ideal missionário de Comboni e hoje formam a Família Comboniana no mundo. Os Combonianos chegaram ao Brasil no final de maio de 1952 e estão às vésperas de celebrar 70 anos de presença missionária em terras brasileiras. 

As celebrações que marcam os 70 anos de sua presença no Brasil, com início no dia 10 de outubro, festa de São Daniel Comboni, seguirão até o final do mês de outubro de 2022 com várias atividades e eventos. Será um tempo de ação de graças e uma oportunidade para tornar a missão comboniana mais conhecida e compartilhada e ao mesmo tempo relançar o desafio da missão além-fronteiras. 

Na Carta Apostólica Novo Millennio Ineunte, no ano de 2001, o Papa João Paulo II convidava-nos “a lembrar com gratidão o passado, a viver com paixão o presente e abrir-nos com confiança ao futuro”. Na abertura do Ano da Vida Consagrada, em 2014, o Papa Francisco fez a mesma coisa. Convidou-nos a olhar o passado com gratidão, viver o presente com paixão e abraçar o futuro com esperança.

P. Amaxsandro Feitosa da Silva, missionário comboniano brasileiro, no Chade.

Na sua mensagem para o Dia Mundial das Missões de 2021, um dos convites do Papa Francisco é para fazer memória “com gratidão de todas as pessoas, cujo testemunho de vida nos ajuda a renovar o nosso compromisso batismal de ser apóstolos generosos e jubilosos do Evangelho” e lembrar das pessoas “que foram capazes de partir, deixar terra e família para que o Evangelho pudesse atingir sem demora e sem medo os povoados e cidades onde tantas vidas estão sedentas de bênção”.

Com gratidão, fazemos memória dos missionários Combonianos, padres e irmãos, que partilharam sua fé e sua vida ao longo dos 70 anos de presença Comboniana no Brasil. Com a mesma paixão e ideal de Daniel Comboni, se dedicaram incansavelmente a formar a igreja local em várias regiões, tanto em termos de estrutura quanto de formação de lideranças, e atuaram na defesa e promoção da vida e dos direitos, sobretudo dos mais pobres e abandonados, e contribuíram para que a Igreja fosse mais missionária.

Recordamos, particularmente, o testemunho profético do Pe. Ezequiel Ramin, mártir, que doou sua vida em favor dos pobres em Cacoal, Rondônia. Padre Ezequiel viu no rosto dos pobres o rosto de Cristo e viveu a missão através do compromisso evangélico de lutar por justiça e vida digna para os pequenos trabalhadores rurais e indígenas indefesos da Amazônia.

Ainda na sua mensagem para o Dia Mundial das Missões, o Papa Francisco nos lembra que “a história da evangelização tem início com uma busca apaixonada do Senhor. Hoje, Jesus precisa de corações que sejam capazes de viver a vocação como uma verdadeira história de amor, que os faça sair para as periferias do mundo e tornar-se mensageiros e instrumentos de compaixão”.

De fato, a Campanha Missionária de 2021 destaca o testemunho de missionários e missionárias da compaixão e da esperança, gente apaixonada, sobretudo neste tempo de pandemia. A paixão missionária e a fidelidade ao carisma de Daniel Comboni levaram os missionários Combonianos, em comunhão com a Igreja no Brasil, a assumirem as seguintes prioridades: a Amazônia e seus povos, os Afrodescendentes, as Periferias urbanas e Direitos Humanos e a Animação missionária e vocacional.

Essa missão é de todos nós. Participe da missão comboniana no Brasil e além-fronteiras. Como gesto concreto, reze pelos missionários e missionárias, acompanhe as atividades dos 70 anos de presença dos missionários Combonianos no Brasil, colabore com a coleta missionária nos dias 23 e 24 de outubro e contribua com a formação de novos missionários. Seja parte desta igreja em saída. Bom mês missionário. Boa missão.
Raimundo Rocha, comboniano em São Luís/MA

[Sem Fronteiras - Combonianos Brasil]